Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 


Teste II Português - Humanística

Domingo, 16.12.12

Lê atentamente o texto que se segue e responde com precisão e clareza às questões que te são colocadas.

 

De vós, senhor, quer'eu dizer verdade
e non ja sobr'o amor que vos hei:
senhor, ben moor é vossa torpidade
de quantas outras eno mundo sei;
assí de fea come de maldade
non vos vence hoje senón filha dun rei.
Eu non vos amo nen me perderei,
u vos non vir, por vós de soidade.

E se eu vosco na casa sevesse
e visse vós e a vossa color;
se eu o mundo en poder tevesse,
non vos faría de todos senhor
nen doutra cousa onde sabor houvesse.
E dũa ren seede sabedor:
que nunca foi filha d'emperador
que de beldade peor estevesse.

Todos vos dizen, senhor, con enveja,
que desamades eles e mí non.
Por Deus, vos rogo que esto non seja
nen façades cousa tan sen razón:
amade vós o que vos máis deseja,
e ben creede que eles todos son;
e se vos eu quero ben de coraçón,
leve-me Deus a terra u vos non veja.

 Pero Larouco (CBN 612; CV 214)  

1.      “De vós, senhor, quer'eu dizer verdade…” é perfeito contra-texto de uma cantiga de amor, retrato de alguém que, de superlativo, só tem defeitos.

1.1   Faz a classificação temática da cantiga, justificando adequadamente a mesma.

1.2.   Identifica o objecto da sátira e faz o retrato psicológico do mesmo.

 

2.      Sintetiza o assunto abordado, realçando os aspectos mais relevantes.

 

3.      Faz uma análise formal da cantiga.

 

4. Os servantês representam umas tantas atitudes do trovador perante a vida. Considerando as

variedades temáticas das cantigas de escárnio e de maldizer o texto da tua prova classifica-se como:

Servantês moral                                       Servantês pessoal

Sátira da soldadeira                                  Servantês político

Cruzada da Balteira                                   Tenção

4.1.   Justifica a tua escolha.

4.2.   Define servantês político e Tenção de maldizer.

 

5. Tal como a poesia lírica, a satírica do período trovadoresco tem um grande valor. Qual é o valor dessa poesia e para que serve?

 

6.      A morte do rei D. Denis foi a morte da poesia trovadoresca.

6.1.   Comenta a afirmação.

 

7.      Os reis, dada à necessidade, cada vez maior, de concentrar a vida e a discussão política, promoveram a corte a centro de cultura e da poesia.

7.1.   O que foi essa poesia?

7.2.   Quando e como surgiu?

7.3.   Fala do autor e da obra onde se encontra essa poesia reunida.

Bom Trabalho!

Prof. Mateus Monteiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Mateus Monteiro às 16:20


Comentários recentes

  • Trêza

    Olá!Este post está em destaque na homepage do SAPO...

  • MFonseca

    Gostei da sua historia, mas nao e tudo que foi esc...

  • Trêza

    Este blog está em destaque na homepage do SAPO Cab...

  • Edson Santos

    Caro Professor queria antes de mais felicitar pelo...

  • Trêza

    * petrolífera...