Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Pesquisar

 


METADE

Sábado, 12.03.11

                       

Que a força do medo que tenho

Não me impeça de ver o que anseio

 

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

 

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

 

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

 

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

 

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

 

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

 

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

 

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

 

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

 

Oswaldo Viveiros Montenegro (Rio de Janeiro, 15 de março de 1956) é um músico brasileiro. Além de cantor, compõe trilhas sonoras para peças teatrais, balés, cinema e televisão e foi casado com a atriz Paloma Duarte. Tem uma das parcerias mais sólidas da MPB ao lado de Madalena Salles, que o acompanha com suas flautas.

 

Nascido no bairro do Grajaú, Oswaldo é um caso excepcional de precocidade musical. Sem nunca ter estudado música regularmente, começou desde a tenra infância a ser influenciado por ela. Primeiro, na casa de seus pais no Rio de Janeiro: sua mãe e os pais dela tocavam piano, seu pai tocava violão e cantava.

 

A segunda influência foi mais forte. Aos oito anos, mudou-se, com os pais, para São João del-Rei, cidade mineira poética e boêmia, onde as serestas aconteciam todas as noites e as pessoas juntavam os amigos em casa para passar as noites tocando e cantando. Ao mesmo tempo, Oswaldo foi atraído para a música barroca das igrejas. Nesta época, teve aulas de violão com um dos seresteiros da cidade e compôs sua primeira canção, Lenheiro, nome do rio que banha São João del-Rei. Venceu um festival de música com apenas 13 anos, no Rio de Janeiro, onde voltou a morar.

Continua em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Oswaldo_Montenegro

Autoria e outros dados (tags, etc)

AUTORIDADE SEM ARROGÂNCIA

Sexta-feira, 11.03.11
Gostaria de partilhar com os visitantes do GARÇOTE  os conselhos de Danielle Rodrigues, uma profissional da área da educação, sobre o assunto em epígrafo, a questão da autoridade.
 
Danielle Caroline Rodrigues

 

Muito bem professor, você precisa dar um feedback para sua equipe sobre algo não muito agradável. No entanto, isso se faz necessário e você é o responsável por essa tarefa. Nesse momento, você se pergunta: “Como devo agir?” A resposta é simples: com respeito e educação.
Para muitos, ter autoridade e poder de decisão é sinônimo de arrogância e até mesmo oportunidade de “pisar no pescoço” dos demais.

 

 

Um lamentável engano que pode ocasionar danos irreversíveis na harmonia da equipe e na sua ficha como colega de trabalho e líder.
Delegar tarefas, impor regras, cobrar resultados, entre outras coisas, são atitudes que podem – e devem – ser tomadas com naturalidade, firmeza e de “igual para igual”.
Somente dessa forma você terá, além da compreensão da equipe, o respeito e a credibilidade necessários para continuar a realizar as tarefas que são de sua obrigação sem ter de lidar com “boicotes”, má-vontade e desmotivação.
Lembre-se constantemente: nunca faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Mateus Monteiro às 17:52

PRESIDENTE DA CÂMARA DA RIBEIRA BRAVA, AMÉRICO NASCIMENTO, OFERECE IMAC G3 À ESCOLA SECUNDÁRIA BALTAZAR LOPES E EXIGE “PARCERIA BIUNÍVOCA”

Segunda-feira, 07.03.11

iMac G3

foi uma linha de computadores pessoais fabricada pela Apple no final da década de 90, precisamente entre 1998 e 2001.

A extinção aconteceu no início de 2003, com o lançamento do eMac, que substituiu o iMac G4 no mercado de educação.

 

Uma senhora atormentada com o seu computador avariado e sem dinheiro para comprar um novo computador, pede ajuda:"Passeando pelo ML deparei-me com um iMac, G3 ainda, mas parece estar muito bem conservado e acho que ele é de 2002. Alguém me sabe dizer as especificações desse iMac?". Frede Lima responde-lhe: "Já ralei num G3, isso em 2005. Até para a época, já achava-o meio fraco...imagina agora!"

Os alunos fazem chacota dos oito iMac oferecidos pelo edil Américo Nascimento para “melhorar o parque informático” da referida escola, segundo as palavras do Director Amílcar Barreto.

Realmente, este modelo de computador vem com várias cores para escolher (o que na época (1998) encantou as crianças, que viam-no como um brinquedo e um computador), compacto (junta periféricos num único monitor de 15 polegadas) e roda o sistema operacional Mac OS 8.

Depois da entrega e durante o encontro do autarca com os professores e a direcção, o benfeitor exigiu da escola agraciada uma “parceria biunívoca”, pois, não quer ser procurado e achado apenas nos momentos em que a Escola Secundária Dr. Baltazar Lopes surge com "chapéu na mão".

O principal assunto do encontro com os professores esteve associado à questão de uma suposta REQUALIFICAÇÃO do edifício que alberga o ensino secundário na Ribeira Brava. Apesar da edilidade não ter competência nessa matéria, o presidente arrogou esse poder e quis ver os professores e a direcção com o chapéu na mão implorando uma escola à medida de cada um dos presentes. Todavia é de enaltecer a iniciativa de se reunir com o pessoal docente para se falar, pela primeira vez, sobre aquilo que é uma ASPIRAÇÃO de todos os sanicolaenses: UMA ESCOLA MODERNA, PROJECTADA COM UMA VISÃO DE FUTURO QUE POSSA PREENCHER OS ANSEIOS DA JUVENTUDE DE SÃO NICOLAU E DAS COMUNIDADES DA ILHA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Mateus Monteiro às 21:24


Comentários recentes

  • Trêza

    Olá!Este post está em destaque na homepage do SAPO...

  • MFonseca

    Gostei da sua historia, mas nao e tudo que foi esc...

  • Trêza

    Este blog está em destaque na homepage do SAPO Cab...

  • Edson Santos

    Caro Professor queria antes de mais felicitar pelo...

  • Trêza

    * petrolífera...






subscrever feeds